Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Moro ministro: Como os tentáculos da Lava Jato podem se espalhar por PF, Procuradoria e Justiça
26/11/2018 10:19 em Brasil

Segundo policiais e procuradores ouvidos pela BBC News Brasil, Moro deve tentar ampliar uso de métodos da operação a outras investigações da PF e do Ministério Público. Entenda como ele poderá fazer isso e que influência o futuro ministro da Justiça poderá ter, também, no Judiciário.

Segundo policiais e procuradores ouvidos pela BBC News Brasil, Moro deve tentar ampliar uso de métodos da operação a outras investigações da PF e do Ministério Público. Entenda como ele poderá fazer isso e que influência o futuro ministro da Justiça poderá ter, também, no Judiciário.

Essas nomeações podem significar uma expansão do "modus operandi" da Lava Jato, a partir de 2019, para outras investigações da Polícia Federal e do Ministério Público, e - em menor medida - para a condução de processos penais pelo Judiciário, segundo policiais federais e procuradores ouvidos pela BBC News Brasil.

"Foi criada uma expertise na apuração de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato que pode ser replicada. E isso se faz criando uma cultura e fazendo capacitação de agentes tanto do Ministério Público quanto da polícia. Esse pode ser o grande input do novo Ministério da Justiça", disse o procurador da República Eduardo Pelella, que foi chefe de gabinete e um dos coordenadores da força-tarefa da Lava Jato do ex-procurador-geral Rodrigo Janot.

"Foi criada uma expertise na apuração de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato que pode ser replicada. E isso se faz criando uma cultura e fazendo capacitação de agentes tanto do Ministério Público quanto da polícia. Esse pode ser o grande input do novo Ministério da Justiça", disse o procurador da República Eduardo Pelella, que foi chefe de gabinete e um dos coordenadores da força-tarefa da Lava Jato do ex-procurador-geral Rodrigo Janot.

"Foi criada uma expertise na apuração de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato que pode ser replicada. E isso se faz criando uma cultura e fazendo capacitação de agentes tanto do Ministério Público quanto da polícia. Esse pode ser o grande input do novo Ministério da Justiça", disse o procurador da República Eduardo Pelella, que foi chefe de gabinete e um dos coordenadores da força-tarefa da Lava Jato do ex-procurador-geral Rodrigo Janot.

 

COMENTÁRIOS